Artigo

A morte das baleias

Há um fenómeno, bastante regular e frequente e cujas causas científicas rigorosas são desconhecidas, que se traduz por mortes colectivas de baleias que dão à costa e aí desistem da vida.

Quanto tempo faltará para que, sem esperança, tendo que deixar as casas que alugamos, perdendo o direito ao trabalho, tendo que cortar no que dá gosto à vida e no essencial, nos sintamos como as baleias?

O último acontecimento, e cito a Agencia France Press, deu-se na Costa da Patagónia, já em 2013 (4 de Junho): "Buenos Aires - Uma mortalidade-recorde de baleias-francas foi registada na costa atlântica da Patagónia argentina (Sul), o índice mais elevado já registado de mortes desta espécie no mundo, informou a ONG Instituto de Conservação de Baleias (ICB) esta terça-feira." E, acrescenta a notícia, o fenómeno acontece praticamente todos os anos. Embora as causas sejam desconhecidas, elaboram-se várias hipóteses: os ataques de gaivotas, os encalhamentos e a exposição ao sol.

Ana Benavente

https://www.publico.pt/2013/09/18/jornal/a-morte-das-baleias-27109252

« Desigualdades educativas en la sociedad digital -